EXAME OFTALMOLÓGICO E A DETECÇÃO DE DOENÇAS

eye-321961_1280

O médico Oftalmologista, ao fazer o exame do fundo do olho pode identificar diversos problemas de saúde, através de artérias, veias e nervos.

As doenças que podem ser identificadas são: infecciosas, sanguíneas, crônicas, neurológicas e oculares. Esses problemas podem ser descobertos por causa dos vasos sanguíneos que se encontram no fundo do olho. Um olho considerado saudável possui vasos alinhados, ou seja, sem alterações.

Na maioria dos casos, os pacientes não apresentam sintomas por se tratar de doenças silenciosas, entretanto, com o avanço das mesmas, surgem sintomas como, vista embaçada, dor nos olhos e dor na cabeça. O exame também é capaz de avaliar o risco de um acidente vascular.

Portanto a avaliação médica oftalmológica periódica é muito importante, pois muitas vezes o paciente não apresenta sintomas e quando aparecem, estas doenças já podem estar avançadas.

 

OLHOS BEM CUIDADOS SEMPRE!

jpg

Dicas de Cuidados Essenciais:

  • salad-2655915_640Alimentação: Para melhor cuidar de sua saúde, faça suas refeições sempre com um prato bem colorido, alimentos verdes e amarelos, em especial, cuidam da sua saúde ocular, pois contém substâncias que previnem infecções e cegueira.
  •  Tabagismo: Para evitar os riscos de degeneração macular, doença que afeta a mácula, região do olho responsável pela visão central, não fume. Desta forma, você evita esse e diversos outros problemas de saúde.
  •  O uso de Colírios sem prescrição médica: Evite usar colírios por conta própria, pois muitos deles contêm medicamentos que, se usados de forma incorreta podem agravar o problema de visão.
  • Consultas Oftalmológias: Doenças como catarata e glaucoma, podem ser tratadas de forma mais eficaz, se diagnosticada precocemente. Problemas de visão, como miopia, hipermetropia e astigmatismo, também podem ser detectadas e diagnosticadas em uma consulta oftalmológica regular. Consulte um Oftalmologista e tire suas dúvidas!

Essas são algumas dicas simples, que podem fazer parte do seu dia a dia.

Agende sua consulta conosco:

 

Botão Agendar 

 

Frequência de consultas com um oftalmologista

nm3qew-glaucoma1

 Ao contrário do que muitos acreditam, o exame oftalmológico não deve ser realizado apenas quando sentir desconforto, pois o mesmo é de extrema importância para detectar diversas doenças como diabetes, tumores e doenças neurológicas. Sendo assim, as consultas periódicas não ajudam apenas a identificar problemas oculares, mas também a identificar a saúde do indivíduo em geral.

consultas-regulares-prevenindo-problemas-oculares Do mesmo modo que o restante do corpo, os olhos também envelhecem e muitas vezes isto é capaz de acarretar em problemas de refração, como a miopia, ou em ceratocone, doença que afeta a estrutura da córnea. Sendo que por volta dos 40 anos, o indivíduo poder apresentar problemas relacionados com a visão de perto. Para acompanhar esse desenvolvimento da visão no passar dos anos, deve-se marcar anualmente um exame de rotina, identificando qualquer tipo de doenças e problemas, e prevenindo danos irreversíveis.

 

Tire suas dúvidas sobre lentes de contato

aef501f6a9

LENTES DE CONTATO

1- Quais os tipos de lente de contato? Destacam-se dois tipos, Gelatinosa, lentes macias  e com alta hidratação, usadas para corrigir miopia, hipermetropia e Presbiopia, e Rígidas, lentes duras, usadas para astigmatismo e outras alterações corneanas.

2- Lentes coloridas prejudicam a visão? Não, mas as lentes devem estar sob orientação do oftalmologista.

3- O uso de lentes de contato pode acarretar em problemas na córnea? Não, mas as lentes devem estar nos parâmetros corretos e adaptadas aos seus olhos.

4- Posso Comprar lentes descartáveis em qualquer lugar? Não, pois as lentes devem estar sob a orientação do oftalmologista.

5- Lentes coloridas apresentam proteção UV? Atualmente, a grande maioria das lentes, tanto coloridas quanto as transparentes, apresentam um filtro UV.

6- Posso usar minhas lentes descartáveis por mais tempo do que indica a caixa? Não, pois as lentes apresentam uma vida útil indicada pelo fabricante, desta forma,  o tempo deve ser avaliado pelo oftalmologista e pelo fabricante

ALERGIA OCULAR

sindrome-do-olho-vermelho-quais-sao-as-causas-e-tratamentos

ALERGIA OCULAR

Ao abrir os olhos, a conjuntiva, membrana mucosa que recobre a superfície do olho, fica exposta diretamente ao ambiente, onde ao entrar em contato com alérgenos, substâncias que causam uma reação exagerada do sistema imunológico, podem causar alergia. Os agentes mais comuns na área dos olhos são ácaros, pelos de animais, mofo e pólen, sendo que a alergia ocular ocorre principalmente em pessoas que já sofrem com algum tipo de alergia, como rinite, sinusite, asma, dermatite e entre outras, mas também podem ocorrer isoladamente.

Os sintomas da Alergia Ocular são similares aos de diversas conjuntivites, visto que a coceira é o sintoma mais frequente e geralmente é acompanhado de vermelhidão, inchaço, sensibilidade à luz (fotofobia), desconforto ocular, lacrimejamento e uma discreta secreção aquosa.

O tratamento pode ser feito através de medicações oculares, que podem prevenir ou aliviar os sintomas, essas medicações devem ser receitadas por um oftalmologista.

Dicas para prevenir alergia ocular:

-Evitar carpetes, tapetes e papéis de parede, assim como cortinas que não sejam de tecido sintético;

-Manter os ambientes arejados com grande exposição ao sol;

-Procurar evitar o acumulo de pó em móveis, colchões, roupas de cama e  objetos;

-Tirar o pó com pano úmido para evitar que o mesmo se espalhe;

-Lavar roupas guardadas a muito tempo;

 

 

 

40° SIMASP – 2017

whatsapp-image-2017-04-07-at-6-05-12-pm
Dr. Edson Fanchin participando da 40° SIMASP – 2017

40° SIMASP – 2017

    Nos dias 16 a 18 de fevereiro de 2017, o Dr. Edson Fanchin participou do Congresso de Oftalmologia da Universidade de São Paulo, evento que é de grande importância no calendário oftalmológico. A SIMASP ocorreu no hotel Maksoud Plaza, contando com diversos palestrantes internacionais apresentando os novos avanços da Oftalmologia mundial.

Acesse http://simasp.com.br/2017/ e conheça mais sobre o evento!

MIOPIA

post-10-1

MIOPIA

O Distúrbio refrativo mais comum no mundo

A Miopia é um distúrbio visual onde a pessoa míope é capaz de enxergar nitidamente objetos próximos, no entanto objetos distantes ela enxerga de forma embaçada. Isto ocorre pois a imagem é focalizada antes de chegar à retina.

O Distúrbio mais comum no mundo

Causas:

Esse distúrbio apresenta diversas causas mas a ciência ainda não conseguiu determinar a importância de cada um, sendo um fator genético, ou seja, filhos de pais míopes apresentam mais chances de desenvolver miopia.

A Miopia pode ser classificada didaticamente como:

Miopia Axial: onde o olho é mais alongado do que o normal.

Miopia de curvatura: onde  a córnea ou o cristalino tem um aumento da curvatura, gerando uma refração excessiva para um globo ocular normal.

Miopia Secundária: pode ser associada à catarata nuclear, quando a degeneração do cristalino o seu poder de refração (miopia de índice ou refrativa); pode também ocorrer após trauma ou cirurgia para glaucoma, pelo seu deslocamento anterior do cristalino.

Miopia congênita: onde há uma grande grau de miopia  ao nascer.

A Miopia apresenta uma grande vantajem onde o míope quando chega nos 40 anos não apresentará presbiopia, pois sua visão  de perto não apresentará grau nenhum.

Por outro lado, a miopia pode trazer grandes riscos a visão dependendo do seu grau e tamanho do globo ocular, como o deslocamento da retina, uma doença grave que compromete a visão de forma severa.

Tratamento:

A Miopia pode ser corrigida através do uso de óculos ou do uso de lentes

ASTIGMATISMO

sem-titulo-1

ASTIGMATISMO

É uma deficiência visual, onde o formato da córnea ou do cristalino é irregular, formando uma imagem em vários focos que se encontram em eixos diferenciados .

Para pessoas que sofrem de astigmatismo, todos os objetos,tanto próximos como distantes ficam distorcidos,isso ocorre pois alguns raios de luz são focalizados e outros não, dando uma sensação parecida com a distorção produzida por um pedaço de vidro ondulado.

O Astigmatismo geralmente é hereditário, podendo desenvolver-se ao longo dos anos e ser tratado com o uso de uma lente oftalmológica chamada cilíndrica.

www.centrover.com.br

PRESBIOPIA

visao-cansada

PRESBIOPIA                                                                                          Conhecida como visão cansada, é o enfraquecimento progressivo da visão de perto.

O problema é evidente apartir dos 40 anos, devido a perda da acomodação para a visão de perto obrigando a afastar os objetos para obter o foco de leitura, como é o caso de ler rótulos de medicamentos e dos alimentos.

Esse distúrbio ocular decorre com a perda da capacidade de contração do musculo ciliar associada ao enrijecimento do cristalino, alterações estas relacionadas naturalmente com a idade.

Se você sente dificuldades similares a estas no seu dia a dia então você pode realmente melhorar sua vida visitando um médico oftalmologista

Você pode usar óculos ou lentes de contato multifocais, que lhe permitem a visão em alta definição em qualquer distância.

www.centrover.com.br

 

 

 

LÁGRIMA NA TERCEIRA IDADE

olhos-do-idoso

A produção de lágrima diminui na Terceira idade. Você sabia?
Aos 65 anos uma pessoa produz 60% menos lágrimas do que aos 18. Dados da Associação Brasileira de Portadores de olho Seco – APOS
A lágrima tem a função de lubrificar e nutrir a superfície ocular, colaborando na captação de oxigênio do ar para a córnea, além de ter papel importante na regeneração de lesões nos olhos e proteger da ação de bactérias e partículas de poeira. A falta dela pode causar uma doença crônica chamada síndrome do olho seco, que ocorre quando há diminuição ou má qualidade na composição da lágrima. Os sintomas do olho seco são: ardor, irritação, sensação de areia nos olhos, dificuldade para ficar em lugares com ar condicionado ou em frente do computador e olhos embaçados ao final do dia.
A exposição em excesso a TV, computador, poluição, medicamentos ( anti-histamínicos, anti-hipertensivos e antidepressivos), uso incorreto de lentes de contato, trauma ( queimaduras térmica e química), doenças reumatológicas e outras doenças do sistema imunológico.
“Noventa por cento dos casos da síndrome do olho seco podem ser tratados com uso de colírios de lágrima artificial e outros tratamentos clínicos.Porém, em casos mais graves em que não há produção de lágrima, uma das soluções é o transplante da glândula salivar.”